Ei galera das comidinhas, que tal provar uma paleta mexicana? Em 2014 só vai dar ela, a prima do picolé!

picoles-recehados-1

Eu já provei: é tipo um picolé, só que mais encorpado, menos artificial, mais saboroso e claro, mais caro.

Em 2012 as manias gourmet eram o recheio de bicho de pé em ovos de pascoa e na ala salgada a manteiga “Aviação” também virou grife.

Em 2013, as casas que vendem exclusivamente bolos caseiros -estilo formigueiro- se multiplicaram por aí, e entre as manias salgadas foi a vez do Cream-cheese Philadelphia invadir as bordas recheadas das pizzas e bater de frente com o Catupiry.

Em 2014 a paleta promete ser item obrigatório pro calor, ou mesmo pra curtir points descolados. O sabor mais interessante dentre os degustados por mim é o de morango com leite-condensado. O leite condensado do recheio vem em forma original,escorrendo, e por fora o morango textura-picolé da um contraste azedinho.

A franquia Los Paleteros, por exemplo, já tem filiais em São Paulo, Santos, Rio de Janeiro e Curitiba.

confira no site os endereços e divirta-se.

Ei paulistano, que tal uma experiência em cinema de imersão? Em São Paulo tem!

1898219_817530438264178_1515480831_nimersao

 

Eu tive a oportunidade de viver essa experiência e posso afirmar que foi bacana. Viver um filme , ou livro, através de novas linguagens artísticas,  ou viver a mistura delas em uma unica ocasião reunindo teatro, musica, performances. Imersão compreende um envolvimento que vai além do olhar, é uma experiencia sensorial. O filme escolhido foi “O Clube da luta” na “Trackers” próximo ao Metrô República, pude participar de um sessão de terapia, fiz amizade com a Marla, e vivenciei coisas em um clube que eu não posso falar sobre.

“Não fale sobre o Clube da Luta”

O grupo Imersivos parece, chegou pra ficar.

 

 

 

Ei paulistano, que tal um zoológico de insetos com direito a corrida de baratas? Em São Paulo tem!

insetos

se atente as atrações: corrida de baratas, uma larva gorda do tamanho de um ovo, um besouro que levanta 800 vezes o seu peso, casulos coloridos, tem bicho-de-pau, tem a maior barata do mundo, e diversas espécies curiosas.

Parece bizarro mas essa exposição permanente acontece de terça a domingo das 9h as 16 horas no Museu do Instituto Biológico, na Rua Amâncio de Carvalho 546, Vila Mariana.

Ei paulistano, você já ouviu falar dos restaurantes africanos localizados na região da “Cracolândia”?

downloadduarte

Parece um pouco forçado, ou uma exploração do excêntrico [por hipsters], mas imergir em uma realidade mesmo que seja com alguma desculpa como pano de fundo é algo sempre válido. Na região batizada pela polícia como “Cracolândia”, existem diversos restaurantes sul americanos e africanos, geralmente abertos por imigrantes que se estabelecem naquela região,  hoje iremos falar do segundo time.

Biyou’Z – camaronês com influências vizinhas: fica na Al. Barão de Limeira, 19-a.

fica escondidinho, depois de um toldo, dizem que a dona é simpática e a especialidade é a banana da terra com corvina frita (peixe) que custa R$15,00 ou o Tiep, um composto por arroz, carne, cenoura, repolho, batata-doce e mandioca e é o hit entre os senegaleses.

Outros: existem mais 4 ou 5 restaurantes na região da Barão de Limeira e na Rua Vitória, em alguns deles os funcionários não falam português, e o estabelecimento não possui nem nome.

Já vi diversas peças de teatro nessa região, e acho importante que as pessoas em algum momento entrem em contato com essa realidade, quebrem paradigmas, saiam de sua zona literalmente confortável e testemunhem algo que só temos contato virtualmente.

 

 

 

 

 

Paulistano, com vocês o novo bar secreto -nada secreto- que está bombando em SP.

3559178_8yW5BQHTXGf27CzWjZG7CVf3gRvgBcg6dLJwtMspvpDE

O B.bar, a nova invenção do casal de empresários Gil e Paula Reboredo, possui uma decoração que puxa pro it novaiorquino de decoração com bichos empalhados – que segundo dizem o pessu do bar, todos com certificado anti-caça – e no cardápio muita comidinha veggie, destaque pro Wrap de abobrinha e a Jack lemonade servida em um pote de geleia. Eu não podia, mas vou contar onde é: fica em cima da El cabriton na Augusta, no segundo andar, com uma portinha de acesso pela Alameda Jaú, e pra confundir mais ainda ta escrito “Riva cabelereiros”. Mas finjam que eu não contei, o certo é ir no brechó B. Luxo, perto dali, no número 2.393 da rua Augusta e perguntar pro atendente onde fica, sacou?

 

Paulistano, que tal um clube itinerante de colecionadores de V8? Em São Paulo tem!

1608688_687394074639430_691669421_n

 

Um grupo de amigos que colecionam carros com motor V8, saudosos, nostálgicos, e cheios de old photos imaginárias. Usam tal paixão para se encontrarem, um pretexto para manter a amizade.

Você pode encontrá-los em situações festivas de SP como por exemplo a feira anual da Vila Pompéia. Os carros ficam estacionados, lado a lado, fazendo aquarela -quase uma exposição retrô-  e os donos interagem, se exibem e bebem aquela breja gelada.

Na fanpage do Facebook você pode conferir fotos, vídeos e utopias desses Camarolovers.

 

Paulistano, que tal algumas casas que vendem exclusivamente bolos caseiros? Em São Paulo tem!

A onda paulistana em 2014 no quesito “comidinhas” foi a das casas que vendem exclusivamente bolos caseiros. Bolos que lembram avós, chácaras, infancias. Bolos de milho, de fuba cremoso, bolo formigueiro.  Bolos que você só pode levar se forem inteiros.

Bolo que a mãe fala que vai dar dor de barriga se comer quente e a gente come mesmo assim.

No Bonfiglioli tem o “Bolo caseiro da vovó” : o de limão com massa de iogurte é macio, desmancha, azeda com doçura, não perca. Rua comendador Alberto Bonfiglioli, 513 Jardim Bonfiglioli – SP – Fone : 3731 – 6557

untitltwed

Na Vila Mariana tem a “ casa de bolos”, Av. 11 de Junho, 760 – Vila Clementino – São Paulo/SP -Fone: (11) 5083-5998 / dizem que por lá o bolo de fubá não é só um bolo, é uma ocasião pra juntar gente querida com café e ele, o bolo, macio e fofo.

untitlgtthed

Em Pinheiros tem um casarão rosa que inaugurou a febre toda: oferece  16 sabores de bolos feitos com receitas geracionais familiares. O de milho por exemplo é feito com o ingrediente raspado direto da espiga. Fica na Rua Padre Carvalho, 103 Pinheiros- SP- Fone 2857-4857

untit6u57led

 

 

Paulistano, que tal uma padaria sem glúten, sem ovo, sem leite, sem substâncias químicas? Em São Paulo tem!

uthntitled

A padaria “Sabor e Saúde” aprendeu a fazer mágica: produz delícias sem glúten, leite, soja, açúcar, e substâncias químicas.

Dentre o itens que servem de matéria-prima substituta temos óleo de palma orgânico, ovos pasteurizados desidratados, frutose, farinha de banana verde, farinha de grão de bico, amaranto, quinúa, linhaça dourada, açaí em pó, gergelim integral, semente de girassol, semente de abóbora, ervas de Provence, cacau, canela em pó, cravo em pó, castanha do Pará, entre outros.

Os produtos vão de bolos até salgados como Coxinha de frango (sem ovo), esfiha de carne, pastel assado de escarola, empada de palmito com creme de abóbora, empada de frango, etc.

Fica na : Av. Fagundes Filho, 936 – Vila Monte Alegre – São Paulo/SP – fone: (11)2872-0500

 

Paulistano: que tal um piquenique pra conhecer gente nova, cheio de arte e boas intenções em SP?

untitw2wled

ORGANISMO PIKNIK:  uma reunião deliciosa que acontece desde 2009 e é cheia de boas intenções. Um evento  aberto a todos, que oferece o sabor do encontro bucólico em meio ao caos urbano, em cenários que nos permitem interagir com gente nova de forma colaborativa em espaços públicos. A chamada geralmente acontece no boca a boca ou na fanpage do Facebook, e não ocorrem em uma sede fixa.

A ideia é reunir gente que não se conhece, gente que conhece gente, gente que já se conhece, e junto disso, arte espontânea, interações sociais e sustentabilidade. O último encontro aconteceu no “Parque Augusta”   e a partir dele, houve toda uma discussão voltada a dar sentidos e motivos para que o espaço de área verde não vire alvo do novo frenesi imobiliário na região, e seja engolido pelas incorporadoras canibais.

Tem que trazer postura, ideia, leveza, um prato de doce, ou de salgado, bebidas, generosidade, gratidão, toalhas quadriculadas ou não. Pode trazer peteca, bambolê, rede, incenso,  violão e instrumentos que revelem som e alegria.

Bora pro próximo?

Paulistano: que tal um pão caseiro feito com mão de vó num restaurante familiar em SP?

fff

Um restaurante desses com comida de mãe, que só abrem de segunda a sábado na hora do almoço.Fica no jardim Bonfiglioli, bairro irmão do Butantã, bairro de favoritador, o restaurante La Capella. Dentro dele existe um quiosque em que a avó da família se dedica a fazer pães caseiros, doces e salgados, de alguns deliciosos sabores: calabresa com queijo, bauru etc.

O sabor pizza quentinho na hora de carregar tem que segurar feito bebe no colo, com as duas mãos. O cheiro nos consome de vontade, a mussarela escorre fervente e forma aquelas casquinhas  de queijo croc por fora.

Raridade feita por mão de vó, não percam.

Fica na Av Comendador Alberto Bonfiglioli, 551 –  Jardim Bonfiglioli.