SAWUBONA

A liquidez das relações, ensaiada por Bauman, faz cada vez mais sentido dentro da realidade em que vivemos. Num ano como o de 2015, cheio de crises existenciais, enxergo uma urgência em acharmos um sentido para as nossas sinapses e conexões, uma vez que o sofrimento humano é individual, mas também coletivo.
Essa campanha abrange uma grande metalinguagem: a colaboração em rede, em uma perspectiva virtual, viabilizando uma experiência de investigação presencial sobre a convivência e a possibilidade de colaboração entre comunidades. Nós vemos você! Mas, como essa troca fraternal pode acontecer?

A autoinvenção social, o eu coletivo e todos os talentos pessoais que operam pelo todo. Nessa viagem, o olhar busca um ponto significativo, que passeia entre a partilha e a reinvenção. Entender quase que de maneira antropológica como grupos completamente dissonantes conversam entre si, é um mecanismo de extrema valia para se compreender como se estabelecem os parentescos informais, seja pela gentileza ou pela sobrevivência comunitária. A intersecção de talentos que se misturam ao tempo presente para que um produto transformador aconteça.

Existem tantas maneiras de viajar, e eu acabo de descobrir mais essa: “viajar o outro por nós”, parece estranho colocado assim, mas assim pode ser, podemos ser, juntos.

Quem puder/quiser colabore com esse crowndfunding,
https://beta.benfeitoria.com/sawubona